• Pedro Rafael Barata
  • prtbarata@gmail.com
  • O objectivo deste Blog não é mais do que uma "Montra Pessoal" de vinhos provados. Visitem e Comentem!
  • Caro Produtor, se tem interesse em divulgar os seus vinhos no Blog Os Vinhos, clique aqui!
  •     
        
  • RSS







free counters


Todos os Vinhos Provados pelo Blog Os Vinhos
Todos os Vinhos Provados em Eventos de Provas de Vinhos

domingo, 23 de Dezembro de 2012

Blogger's Day na Quinta do Crasto - Parte I (Set/2012)


No passado dia 29/09/2012 teve um lugar um Evento que reuniu alguns Wine Bloggers na Quinta do Crasto, em Sabrosa. Este Evento, organizado pela Quinta do Crasto, teve como objectivo apresentar as novas colheitas dos seus vinhos.

Marcaram presença os seguinte Bloguistas :
- Pedro Rafael Barata (Blog Os Vinhos)
- Rui Lourenço Pereira (Blog Art Meets Bacchus)
- Nuno Oliveira Garcia (Blog Saca a Rolha)
- André Peres (Blog Wine & Life Report)
- Francisco Barão da Cunha (Blog Enófilo Militante)
- Carlos Janeiro (Blog Comer, Beber e Lazer)
- Nuno Ciríaco (Blog Adega dos Leigos)
- Francisco Damião de Brito (Blog Vinho do Porto Vintage) e ainda Abílio Neto que escreve sobre vinhos.


Na 1ª parte deste Evento foi realizada uma Prova de Vinhos, com algumas raridades e as mais recentes colheitas, esta prova foi efectuada com a degustação de 8 vinhos, 1 branco e 7 tintos.


Crasto 2007 (Branco)

Região: DOC Douro
Castas: Gouveio, Roupeiro, Cercial e Rabigato
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 12.5%
Enólogo: Dominic Morris e Manuel Lobo
Nota de Prova: Cor amarela delicada e nariz fino e atractivo, onde predominam as notas minerais acompanhadas por uma ligeira especiaria e tosta, num fundo mais citrino e que faz lembrar alguns frutos secos, na boca é um vinho equilibrado, que demonstra uma evolução não muito pronunciada e um paladar limonado e seco, com um final de boca de comprimento e persistência relativamente prolongados.
Classificação Pessoal: 16
Quinta do Crasto 1998 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas: Tinta Roriz, Tinta Barroca e Touriga Nacional
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 12.5%
Enólogo: David Baverstock
Nota de Prova: Cor granada de média intensidade no centro e uma auréola de tonalidade atijolada, o nariz está dominado pelas notas de couro, alguma especiaria e ainda um ligeiro toque terroso, na boca é um vinho delicado, já evoluído e com um paladar marcado pela fruta em passa, pelas especiarias e mais uma vez por um delicato toque terroso que marca o conjunto, o final de boca tem um comprimento e persistência de expressão já relativamente medianos.
Classificação Pessoal: 15
Quinta do Crasto Reserva 1994 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas: Vinhas Velhas
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 13%
Enólogo: David Baverstock
Nota de Prova: Cor granada, de média intensidade e nariz preenchido por notas de madeira velha, algum couro e uma delicada nota terrosa, na boca é um vinho suave, já evoluído e com a madeira e o couro bem presentes, num paladar delicado e com taninos suaves, o final de boca revela alguma secura e uma persistência curta.
Classificação Pessoal: 15.5
Quinta do Crasto Touriga Nacional 1996 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas: Touriga Nacional
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 12%
Enólogo: David Baverstock
Nota de Prova: Apresenta uma bonita cor granada, com uma intensidade e concentração que fascina, face à idade do vinho, o nariz está agradavelmente preenchido por aromas apimentados, folhas secas e delicados apontamentos de couro e um certo especiado, na boca é um vinho equilibrado, com uma agradável estrutura e acidez e uma envolvência muito atractiva, já o paladar mostra-se elegante, onde as notas de couro e a madeira velha se integram de uma forma sedosa e sugestiva, com a fruta em passa e com um ligeiro toque vegetal seco, o final de boca é prolongado e relativamente persistente.
Classificação Pessoal: 17
Quinta do Crasto Tinta Roriz 1997 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas: Tinta Roriz
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 14%
Enólogo: David Baverstock
Nota de Prova: Cor granada de média intensidade e nariz fino e harmonioso, rico em notas de couro e inicialmente marcado por um leve toque animal que aos poucos se vai dissipando e transformando em delicadas notas terrosas, subtis especiarias e ainda num breve apontamento apimentado, na boca é um vinho seco, além de frutado, algo rústico e muito especiado e apimentado, revela uma estrutura interessante e um corpo volumoso, o final de boca tem um comprimento médio/alto e uma agradável persistência.
Classificação Pessoal: 17
Crasto 2010 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas: Tinta Roriz, Tinta Barroca e Touriga Nacional
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 13.5%
Enólogo: Dominic Morris e Manuel Lobo
Nota de Prova: Cor rubi de intensidade média e nariz agradavelmente preenchido por aromas de fruta vermelha e do bosque, acompanhados por um ligeiro toque floral, na boca é um vinho equilibrado, muito redondo e com um volume médio, o paladar está marcado pelas notas florais e frutos silvestres, terminando com um comprimento e persistência medianos.
Classificação Pessoal: 15
Crasto Superior 2010 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Sousão
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 14%
Enólogo: Dominic Morris e Manuel Lobo
Nota de Prova: Cor rubi relativamente carregada no centro e de tonalidade avioletada à volta, revela um nariz dominado pela fruta vermelha aliada a diversas notas florais e uma barrica subtilmente presente, na boca é um vinho muito jovem, com uma frescura e acidez bem presentes, conta com uns taninos relativamente firmes e um paladar muito frutado, com a madeira bem integrada, o final de boca tem um comprimento e persistência médios/longos.
Classificação Pessoal: 16
Quinta do Crasto Reserva Vinhas Velhas 2010 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas: Vinhas Velhas
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 14%
Enólogo: Manuel Lobo
Nota de Prova: Apresenta uma cor rubi de tonalidade avioletada, o nariz revela diversos frutos silvestres, acompanhados por delicadas notas florais e ainda delicadas sugestões de barrica, agradavelmente envolvidas com elegantes nuances de especiarias e uma certa mineralidade, na boca é um vinho harmonioso, com boa estrutura e volume com impacto, apesar de ainda ser muito jovem, é já capaz de mostrar uma elegância atractiva, no paladar destaca-se a fruta negra envolvida num toque especiado e vegetal e ainda em sugestivas notas de barrica, o final de boca é persistente e prolongado.
Classificação Pessoal: 17

Etiquetas: